ASBRAD

Associação Brasileira de Defesa da Mulher, da Infância e da Juventude

Liberdade no Ar

Introdução

Inscrições

 

Conheça os (as) interlocutores(as): 

01 de julho

Episódio 01- Histórias de Lutas.

Como as questões trabalho análogo ao escravo e tráfico de pessoas viraram objetos de políticas públicas no Brasil?

Dalila FigueiredoAsbrad- presidente. Advogada e ativista dos Direitos HumanosÉ advogada e assistente social. Há 30 anos milita pelos direitos humanos. Referência no enfrentamento ao tráfico de pessoas, desenvolveu projetos em todas as regiões do Brasil, com especial atenção às fronteiras. Em 2002, mobilizou o país, em atividades de incidência política, para que o governo brasileiro aderisse ao principal documento internacional com diretrizes contra o tráfico de pessoas (Protocolo de Palermo). Desde então, luta pelo fortalecimento da rede nacional e pela universalização do atendimento humanizado às vítimas desse crime.

Ricardo Rezende- Grupo de Pesquisa Trabalho Escravo Contemporâneo (GPTEC NEPP-DH da UFRJ) –Professor. É professor associado na UFRJ, localizado no Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos, lotado na Escola de Serviço Social. É autor de livros e desenvolve pesquisas sobre escravidão contemporânea. Há mais de quatro décadas atua na militância contra o trabalho escravo. Em 1992, iniciou a participação de discussões na Procuradoria Geral da República quando foi criado o fórum contra a violência no Campo. Esteve também na ONU, em Genebra, denunciando a omissão do estado e na OEA, onde foram impetradas petições contra o governo brasileiro, em nome de três organizações. É referência intelectual e de militância contra a escravidão no Brasil.

 Luís Antônio Camargo- Advogado. Procurador-geral do Trabalho (2011-2015), Subprocurador-Geral do Trabalho, aposentado.Ingressou no MPT, em 1989, foi responsável por um conjunto de mudanças de paradigmas institucionais que transformaram o combate ao trabalho escravo e ao trabalho infantil como prioritários na agenda do órgão e visíveis ao desenvolvimento de políticas públicas. Atualmente segue dedicando sua carreira à liberdade sindical e à defesa do trabalho decente.

  02 de julho  

Episódio 02- Crise, reforma trabalhista e pandemia.

Como incluir a agenda do “novo normal” aos desafios históricos do combate ao trabalho escravo no Brasil?

Leonardo Sakamoto- Conselheiro do Fundo das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Escravidão. É jornalista e doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo. Professor de Jornalismo na PUC-SP, foi pesquisador visitante do Departamento de Política da New School, em Nova York. É diretor da ONG Repórter Brasil e colunista do portal UOL.

Tiago Cavalcanti- Procurador do Ministério Público do Trabalho. Doutor em Direito do Trabalho e Teoria Social Crítica pela Universidade Federal de Pernambuco, com período de pesquisa no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. Mestre em Direito do Trabalho pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Foi coordenador nacional de erradicação do trabalho escravo do Ministério Público do Trabalho. Foi palestrante convidado pela Organização Internacional do Trabalho na cooperação Sul-Sul ocorrida em Lima, Peru. É membro da Academia Pernambucana de Direito do Trabalho. Autor de livros e artigos jurídicos sobre trabalho escravo, publicados no Brasil e no exterior.

Mediadora: Graziella Rocha- Dra. em Política Social pela UFF. Pesquisadora e coordenadora do projeto Liberdade no Ar/MPT pela Asbrad. 

 

03 de julho

Episódio 03- Trabalho doméstico.

Quais os desafios para a configuração do trabalho análogo ao escravo em residências?

Diana Solis- Migrante Boliviana. Diretora do Sindicato dos Trabalhadores Domésticos de São Paulo. Militante da luta pelos direitos de profissionais do trabalho doméstico e contra o trabalho escravo de mulheres migrantes.

Lívia Ferreira- Auditora Fiscal do Trabalho. Especialista em Saúde Mental e Imigração. Coordenadora do Programa de Erradicação do Trabalho Escravo da Superintendência Regional do Trabalho em São Paulo.

Mediadora:  Cristiane Sbalqueiro- Procuradora do Ministério Público do Trabalho. Coordenadora do Grupo de Trabalho Migrações e Refúgio do MPT e vice-gerente do Projeto Liberdade no Ar/MPT.

 

06 de julho

Episódio 04- Racismo estrutural.

Como avançar nos debates sobre desigualdade racial e decolonização nas agendas migratória e anti-tráfico?

Karine de SouzaProfessora da Universidade Federal de Santa Catarina. É coordenadora do “EIRENÈ – Centro de Pesquisas e práticas decoloniais e Pós-coloniais aplicadas às Relações Internacionais e ao Direito Internacional” – e do projeto de extensão “Apoio a Imigrantes e Refugiados”(NAIR/Eirenè/UFSC). 

Elisiane dos SantosProcuradora do Ministério Público do Trabalho. Procuradora do Trabalho/MPT-SP. Especialista em Direito do Trabalho e Mestra em Filosofia e integrante do Coletivo Transforma MP e da ABJD.

Mediadora: Graziella Rocha- Dra. em Política Social pela UFF.Pesquisadora e coordenadora do projeto Liberdade no Ar/MPT pela Asbrad. 

07 de julho

Episódio 05- Violência baseada em gênero. 

Como superar a culpabilização das vítimas e a invisibilidade nas políticas migratórias e anti-tráfico? 

Beth Fernandes- Associação Brasileira de Travestis e Transexuais de Goiás- Astral GO. Presidenta.  Militante dos direitos da população LBGT no Brasil. Coordenadora do Projeto Casulo – casa de passagem para vítimas ou possíveis vítimas do tráfico de pessoas. Autora do livro LBGT na Fronteira Brasil e Venezuela (um tema invisível).

 Natalia Suzuki- Repórter Brasil- Jornalista e coordenadora. Atua na implementação do Programa Escravo Nem pensar, uma iniciativa que percorre todo o país fornecendo conhecimento e ferramentas para empoderamento aos trabalhadores em situação de vulnerabilidade e profissionais da educação.

Soledad RequenaMigrante Peruana no Brasil. Centro da Mulher Imigrante e Refugiada-CEMIR SP. Assessora em gênero. Trabalha na orientação sobre as desigualdades de gênero no trabalho com migrantes em situação de vulnerabilidade. Especialista em ferramentas de informação e iniciativas que possibilitam que essas mulheres melhorem suas condições de vida, de trabalho e autoestima.

Mediadora: Debora Tito- Procuradora do Ministério Público do Trabalho. Coordenadora Regional de Erradicação do Trabalho Escravo em Pernambuco e membra do GT Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do MPT.

08 de julho

Episódio 06- Exploração Sexual de Crianças Adolescentes.

Como incentivar o trabalho em rede para enfrentar a naturalização do crime?

Marie Henriqueta Ferreira Cavalcante- Comissão Justiça e Paz CNBB N2 Pará e Amapá. Foi conselheira do Comitê Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

 Eva Dengler Childhood Brasil- Gerente de Programas e Relações Empresariais. Foi responsável pela criação e coordenação do Programa Na Mão Certa. Em 2015, assumiu a gerência de programas e relações empresariais da Childhood Brasil com o desafio de ampliar a escala e efetividade dos programas e projetos direcionados ao setor privado.

 Igor Carvalho- Polícia Rodoviária Federal (PRF). Atua na execução do Projeto Mapear para identificação de pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias federais do Brasil.  

 Dalila Figueiredo– Presidente da Asbrad, advogada e ativista dos Direitos Humanos

Mediadora: Virgínia de Azevedo Neves – Procuradora do Ministério Público do Trabalho. COORDINFANCIA/MPT no Maranhão.

 

09 de julho

Episódio 07- “Mulas” do narcotráfico

Como identificar vítimas de tráfico humano entre pessoas acusadas de tráfico de drogas?

Fabiana Galera Severo– Defensora Pública Federal. Mestra em Direitos Humanos pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo com foco no tema trabalho escravo contemporâneo. Atua na área criminal da Defensoria Pública da União em São Paulo.

 Ir. Michael Mary Nolan- Advogada e presidente do Instituto Terra, Cidadania e Trabalho (ITTC). Referência nacional na defesa dos direitos humanos, com destaque às mulheres migrantes em conflito com a lei.

Nívio Nascimento- Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). Coordenador da Unidade de Estado de Direito (Prevenção ao Crime e Segurança Pública). Possui doutorado em Antropologia pela Universidade de Brasília – UnB tendo realizado pesquisas sobre polícia, segurança pública, prevenção e políticas de drogas.

Mediadora: Graziella Rocha- Dra. em Política Social pela UFF. Pesquisadora e coordenadora do projeto Liberdade no Ar/MPT pela Asbrad. 

13 de julho

Episódio 08- Tráfico de Pessoas no Futebol.

Como alertar a sociedade para que o sonho de ser jogador(a) de futebol não vire um pesadelo?

 Wedson Matos – Pai do Pablo Henrique, jovem de 14 anos, um dos 10 atletas que perderam a vida, no dia 8 de fevereiro de 2019, no incêndio ocorrido nas instalações do Flamengo.

 Breiler Pires- Jornalista. Comentarista de futebol dos canais ESPN e editor de Esportes do jornal espanhol El País. Vencedor dos prêmios Ford Aceesp, MPT, Petrobras e Direitos Humanos de Jornalismo por reportagens investigativas na área esportiva.

 Mariju Maciel- Advogada e militante na defesa de profissionais do futebol. Pós Graduada em Direito Desportivo pela Faculdade Florianópolis. Socia fundadora do Instituto de Direito Desportivo do Rio Grande do Sul.

 Mediadora: Danielle Cramer- Procuradora Ministério Público do Trabalho. Integrante da Coordenadoria de Combate ao Trabalho Infantil e Regularização do Trabalho do Adolescente – COORDINFANCIA/MPT.

14 de julho

Episódio 09- Questões relacionadas ao Meio Ambiente.

Quais as conexões entre mudanças climáticas, desmatamentos e exploração laboral?

 Fabiana Alves- Greenpeace Brasil- coordenadora de Clima. Formada em relações internacionais, e pós-graduada em economia.

 Pablo EscribanoOrganização Internacional para Migrações (OIM)especialista regional temático em migração, meio ambiente e mudanças climáticas. Apoia a intervenção da OIM na relação entre migração e meio ambiente nos países das Américas a partir do Escritório Regional da OIM em San José, Costa Rica.

 Erika Pires Ramos- Rede Sul-Americana para Migrações Ambientais (RESAMA)- Fundadora e Pesquisadora. Mestre em Direito Público pela UFPE e Doutora em Direito Internacional pela USP.

Mediadora: Lys Sobral Cardoso- Procuradora do Ministério Público do Trabalho. Coordenadora Nacional da CONAETE/MPT.

 

15 de julho

 Episódio 10- Crime Cibernético.

Como prevenir o aliciamento nas redes sociais?

Ana Lara Camargo de CastroMinistério Público do Estado de Mato Grosso do Sul. Assessora Especial do Procurador-Geral de Justiça. Membro Auxiliar do Conselho Nacional do Ministério Público. Master of Laws, com honras, em Criminal Law, pela State University of New York – SUNY/BUFFalo. Autora do livro Plea Bargain – Resolução Penal Pactuada nos Estados Unidos e coautora dos livros 1. Exposição Pornográfica Não Consentida na Internet; 2. Stalking e Cyberstalking; e 3. Perversão, Pornografia e Sexualidade.

 Joziel Brito- Delegado da Polícia Federal. Chefe do Serviço de Repressão ao Tráfico de Pessoas e Contrabando de Migrantes. Ex-chefe do Serviço de Repressão aos Trabalhos Forçados da PF. Ex-Chefe da Delegacia de Polícia Federal de Redenção/PA. Mestre em Comunicação (UnB) e Pós-Graduado em Direito pela Escola da Magistratura do DF e pela Universidade Gama Filho. Bacharel em Direito (UniDF) e Jornalismo (UnB).

 Marco Aurélio de SousaProjeto Resgate Brasil/Suiça – Secretário executivo.  Especialista em Gestão Social: Políticas Sociais, Redes e Defesa de Direitos. Responsável pelo apoio aos brasileiros e brasileiras retornados(as) e vítimas do tráfico de pessoas na Europa. Foi conselheiro do Comitê Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (Conatrap) e atua na assistência direta de diversas pessoas aliciadas pelas redes sociais.  

Mediadora: Guadalupe Louro Turos- Procuradora do Ministério Público do Trabalho. Coordenadora do Projeto Ação Integrada na Procuradoria Regional do Trabalho da 1ª Região, representante da Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo -CONAETE

16 de julho 

Episódio 11- Adoção Ilegal.

Por que a sociedade brasileira possui resistência em reconhecer este crime como uma finalidade do tráfico de pessoas?     

 Isabella dos SantosMilitante pelos direitos por identidade de pessoas adotadas ilegalmente. Sobrevivente do tráfico de pessoas. Formada em letras e cinema pela universidade da Nouvelle Sorbonne. Nascida em São Paulo, foi vítima de tráfico de pessoas para adoção ilegal em 1987. Retornou ao Brasil, em 2012, para investigar a própria história. Após muitas pesquisas acabou desvendado uma quadrilha de traficantes de crianças de São Paulo ativa nos 80 e 90. Seu caso foi investigado pela CPI do Tráfico de Pessoas, em 2014, e influenciou a mudança da lei para que a adoção ilegal seja reconhecida como tráfico de pessoas

Paulo Fadigas- Juiz da Infância e da Juventude Titular do Setor Anexo de Atendimento de Crianças e Adolescentes Solicitantes de Refúgio e Vítimas Estrangeiras de Tráfico Internacional de Pessoas. É referência no país na defesa dos direitos de crianças migrantes.

Dalila Figueiredo– Presidente da Asbrad, advogada e ativista dos Direitos Humanos

Mediadora: Graziella Rocha- Dra. em Política Social pela UFF. Pesquisadora e coordenadora do projeto Liberdade no Ar/MPT pela Asbrad. 

20 de julho 

Episódio 12-Pesquisa e geração de informação.

Quais os desafios e possibilidades para o aprimoramento da gestão de dados sobre tráfico de pessoas no Brasil?

Ebenézer Oliveira- Mestre em Políticas Públicas na Universidade Federal do ABC. Possui graduação em história pela Universidade de Sorocaba e Extensão Universitária em história da África e afrodescendência brasileira pela Universidade de São Paulo – USP (2010). Especialista em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Possui ampla experiência no campo das políticas públicas em Direitos Humanos com ênfase em trabalho análogo ao escravo, tráfico de pessoas e migração laboral.

Thamara Medeiros- Advogada e Pesquisadora. Doutora em Política Criminal e Direito Penal na Universidade de Granada -Espanha. Professora da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Professora de Direito Penal da Universidade Estadual da Paraíba. Foi Diretora Técnica do Departamento de Pesquisas Judiciárias do Conselho Nacional de Justiça – CNJ. Consultora do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes – UNODC.  Possui ampla experiência no campo da análise de banco de dados jurídicos sobre tráfico de pessoas.

Verônica Maria TeresiAdvogada, professora da ESAMC-Santos e Doutoranda em Ciências Humanas e Sociais pela UFABC. Mestre em Direito Internacional pela Universidade Católica de Santos e formada em Direito pela mesma universidade. Desenvolveu consultorias para o Ministério da Justiça/UNODC e Secretaria de Política para as Mulheres na área de tráfico de pessoas. É pesquisadora associada ao IUDC-UCM. Possui ampla experiência na realização de estudos e pesquisas sobre a rede nacional de enfrentamento ao tráfico de pessoas.

Mediadora: Graziella Rocha- Dra. em Política Social pela UFF. Pesquisadora e coordenadora do projeto Liberdade no Ar/MPT pela Asbrad. 

 

21 de julho

Episódio 13- Direitos laborais de profissionais do sexo.

Como combater a estigmatização nos discursos e ações contra o tráfico de pessoas?

 Cida Vieira- Prostituta. Diretora da Aprosmig. Redutora de danos, membra da Rede Brasileira de Prostitutas e da PLAPERTS- Plataforma Latinoamericana de profissionais do sexo. Foi conselheira do Comitê Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (Conatrap) pela Davida.

Thaís Dumêt Faria- Organização Internacional do Trabalho (OIT)– Oficial Técnica em Princípios e Direitos Fundamentais.

Alzira Melo Costa- Procuradora do Ministério Público do Trabalho.

Mediadora: Graziella Rocha- Dra. em Política Social pela UFF. Pesquisadora e coordenadora do projeto Liberdade no Ar/MPT pela Asbrad. 

22 de julho

Episódio 14- Tendências Globais: xenofobia e criminalização da migração.

Como evitar a apropriação da retórica anti-tráfico para “justificar” a estigmatização de migrantes e o fechamento de fronteiras?

Letícia Carvalho- Missão Paz- Assessora de Advocacy. Internacionalista pela Universidade de Estadual Paulista. Referência no país em incidência política para proteção de migrantes, atuou para garantir a aprovação da nova lei de migração lei (nº 13.445/2017)  e segue no controle social pela sua implementação.

Jean katumba mulondayi- Refugiado Congolês no Brasil. Presidente da África do Coração.  Diretor / Presidente da “África do Coração – PDMIG” – organização da sociedade civil -OSC- que atua em defesa do direito de migrar e promove a liderança migratório local, vive no Brasil desde 2013. Nacionalidade da República Democrática do Congo. Graduado em engenharia civil pela UNIKIN Politécnica de Kinshasa / RDC, no Brasil em gestão integral, políticas públicas, gestão de entidades do terceiro setor e empreendedorismo e pós-graduado em direito internacional, anhanguera Belizinho / SP.

Conor Foley- PUC Rio- Professor. Pesquisador do Centro de Direito dos Direitos Humanos da Universidade de Nottingham. Autor de livros sobre a proteção de civis em situações de guerras e conflitos. Trabalhou em mais de vinte zonas de conflitos e pós-conflitos, incluindo: Afeganistão, Colômbia, República Democrática do Congo, Geórgia, Indonésia, Kosovo, Moçambique, Sudão do Sul, Sri Lanka, Tajiquistão e Timor Leste.

Cintia Meirelles – Migrante brasileira nos EUA. The Exodus Road-Especialista em Assuntos Humanitários. Realiza trabalho voluntário no apoio às crianças brasileiras em unidades de detenção nos EUA.

Mediadora: Graziella Rocha- Dra. em Política Social pela UFF. Pesquisadora e coordenadora do projeto Liberdade no Ar/MPT pela Asbrad. 

23 de julho

Episódio 15- A Fé como mecanismo de controle e exploração.

Quais as estratégias dos perpetradores para atrair vítimas, em instituições religiosas?

 Henrique Vieira– Pastor, teólogo-Igreja Batista do Caminho. Uma das principais vozes no país na defesa dos direitos humanos dos oprimidos e na crítica à mercantilização da fé.

 Andrea GondimProcuradora do Ministério Público do Trabalho. Gerente de Projeto Estratégico do MPT sobre combate ao tráfico de pessoas e trabalho escravo Liberdade no Ar/MPT.

Mediadora: Graziella Rocha- Dra. em Política Social pela UFF.Pesquisadora e coordenadora do projeto Liberdade no Ar/MPT pela Asbrad. 

24 de julho

Episódio 16- Emergência Humanitária.

Como prevenir a exploração de migrantes e refugiados em contextos de extrema vulnerabilidade? A experiência da Operação Acolhida.    

 Cel João Roberto Albim Gobert Damasceno- Chefe do Estado-Maior Conjunto da Força Tarefa Logística Humanitária da Operação Acolhida.

 João Akira- Procurador Regional da República, do Ministério Público Federal.

André Madureira- ACNUR Brasil: Oficial de Proteção/reassentamento.

Iurqui Pinheiro OIM Brasil:Advogado e Coordenador de Projetos.  

Mediadora:  Cristiane Sbalqueiro- Procuradora do Ministério Público do Trabalho. Coordenadora do Grupo de Trabalho Migrações e Refúgio do MPT e vice-gerente do Projeto Liberdade no Ar/MPT

27 de julho 

Episódio 17- Rede Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Como trabalhar em rede para fortalecer a atuação integrada entre o Governo Federal, os Estados e os Municípios?

Andrea Farias- Governo Federal.  Coordenação Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Contrabando de Migrantes. Chefe de Divisão de Articulação da Rede e Gestão do CONATRAP no Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Lívia Xerez – Governo do Estado do Ceará. Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Coordenadora do Programa Estadual de Atenção ao Migrante, Refugiado e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

 Admar Fontes Júnior- Governo do Estado da Bahia. Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Coordenador da Coetrae-BA (SUDH/SJDHDS).

Andreia CastroPrefeitura de Guarulhos/SP. Posto Avançado de Atendimento Humanizado ao Migrante do município de Guarulhos-SP.

Mediadora: Graziella Rocha- Dra. em Política Social pela UFF. Pesquisadora e coordenadora do projeto Liberdade no Ar/MPT pela Asbrad. 

28 de julho

Episódio 18- Incidência Política: além das Redes Sociais

Como atuar na defesa coletiva dos direitos humanos?

Dira Paes- Atriz- Movimento Humanos Direitos (MHuD)- Diretora suplente. Desenvolve atividades de incidência política em prol da paz e dos direitos humanos, com olhar especialmente voltado para os problemas do trabalho escravo, dos abusos praticados contra crianças e adolescentes, questões dos quilombolas, do meio ambiente e dos povos indígenas.

Camila Asano- Conectas Direitos Humanos Diretora de Programas e Incidência. Referência nacional em incidência política em diversos temas de direitos humanos, especialmente na garantia de direitos da população migrante. Ocupa assentos no Conselho da organização não governamental Internacional Centre for Civil and Political Rights com sede em Genebra (Suíça) e no Conselho Nacional de Direitos Humanos.

Fernanda dos Anjos- Comissão Interamericana de Direitos HumanosExecutiva de direitos humanos e Chefe de Gabinete da Secretaria Executiva. No Brasil, foi Diretora do Departamento de Justiça da Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça (2011-2015) atuando na gestão da política nacional de enfrentamento ao tráfico de pessoas.

 Mediadora:  Cristiane Sbalqueiro- Procuradora do Ministério Público do Trabalho. Coordenadora do Grupo de Trabalho Migrações e Refúgio do MPT e vice-gerente do Projeto Liberdade no Ar/MPT.

29 de julho

Episódio 19- Análise Comportamental-treinamento do olhar para prevenção ao tráfico de pessoas.

Como a linguagem comportamental pode ajudar a identificar casos suspeitos, evitar armadilhas e a realizar denúncias, nos canais institucionais seguros?

 

Aguardando confirmação.

30 de julho

Episódio 20- Superação dos Limites Internos

para profissionais que atuam no enfrentamento ao tráfico de pessoas.

Como a filosofia pode ser uma ferramenta de apoio para aqueles que estão nesta “linha de frente”, não desistam, apesar de todas as adversidades?

 Palestra:

 Lucia Helena Galvão – Professora de filosofia da organização Nova Acrópole do Brasil. Há 31 anos na instituição, é uma das palestrantes mais antigas e ativas. Na internet é um fenômeno nas redes sociais e Youtube, onde possui milhares de seguidores e acumula mais de 25 milhões de visualizações em suas palestras.

Apresentadora: Graziella Rocha- Dra. em Política Social pela UFF.Pesquisadora e coordenadora do projeto Liberdade no Ar/MPT pela Asbrad. 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

YOUTUBE ASBRAD

(Assistista ao vivo às 19h).  

YOUTUBE TVMPT

(Retransmissão às 21h).

 

Inscrições:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *