0
Shares
Pinterest Google+

A ASBRAD – Associação brasileira de Defesa da Mulher, da Infância e da Juventude – uma Organização Não-Governamental, fundada em 18 de dezembro de 1997, sem fins lucrativos, de caráter social, que tem como missão e finalidade estatuária defender os direitos da mulher, da família, da maternidade, da infância, da adolescência e da velhice, oferecendo assistência social, psicológica e jurídica, gratuitamente, combatendo e renunciando os casos de violência em tocos os amoitas da convivência humana, em especial a exploração do ser humano, nas suas mais diversas modalidades.

A entidade presta atendimento multidisciplinar à população do Município de Guarulhos, sempre com a preocupação de desenvolver programas de apoio psicossocial e jurídico, visando o exercício da cidadania, bem como a articulação de diversos recursos existentes na comunidade, para que compartilhem ações no sentido de considerar a família como um toco, e não apenas seus segmentos, como um foco de atenção e de atuação.

NOSSOS PROJETOS:

ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA GRATUITA A VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA

Objetivo: Garantia dos Direitos Humanos das Mulheres, Crianças, Adolescentes, Idosos e Portadores de necessidades Especiais em situação de violência.

Público Alvo: Mulheres. crianças, adolescentes, idosos e portadores de necessidades especiais vítimas de violência.

Parceria: Defensoria Pública do Estado de São Paulo.

Em Execução

FORTALECIMENTO DA REDE DE PROTEÇÃO E
ASSISTÊNCIA A CRIANÇAS E ADOLESCENTES
VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA SEXUAL

Objetivo: Aprimorar e fortalecer os mecanismos legais de icentificação, resgate, proteção e assistência a crianças e adolescentes vítimas de violência sexual, nas 27 capitais do País, implementando um processo ce formação de rece de retaguarca para serviços de denúncias locais e do disque feceral e de capacitação cos atbres da rede de proteção e responsabilização.

Público Alvo: Crianças e adolescentes vítimas ce

Convênio:

Secreta Especial de Direitos Humanos

Encerrado com publicação no Portal

 

 

 

POSTO DE ATENDIMENTO HUMANIZADO A DEPORTADOS E INADMITIDOS NO AEROPORTO INTERNACIONAL DE GUAULHOS.

Objetivo: Atencimento Humanizado a deportados e inadmitidos e possíveis vítimas do tráfico de pessoas.

Público Alvo: Deportacos, inadmitidos e possíveis vítimas do tráfico ce pessoas.

Parceria:

Ministério da Justiça Cordaid

Encerrado com metodologia construída e publicada

 

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA A CRIANÇAS E ADOLESCENTES VÍTIMAS DE TRÁFICO PARA FINS DE EXPLORAÇÃO SEXUAL

Objetivo: Criação de uma metodologia ce atendimento a crianças e adolescentes vítimas ce tráfico, para fins de exploração sexual no componente atendimento jurídico especializado.

Público Alvo: Profissionais que atuam nos programas, serviços e ações de prevenção, atendimento, proteção, defesa e responsabilização, organizações não governamentais que compõe as reses de proteção e defesa, instituições públicas com atuação nos campos da prevenção, atendimento, proteção, defesa e responsabilização.

Trabalho encerrado em Setembro/2007 com sistematização e metodologia no site www.parters.net e www.asbrac.org.br

Parceria:

Partners of the Americas

Encerrado com metodologia construída

 

PROJETO PACIFICANDO A FAMÍLIA

Objetivo: Intervenção junto às famílias para que elas possam assumir suas funções, autonomia e responsabilidades sociais de forma que vislumbrem a garantia de seus direitos fundamentais, tendo resguardado, acima de tudo, o direito ao convívio familiar, conforme preveem os artigos 227, da constituição federal de 1988 e o artigo 19 do Estatuto da Criança e do Adolescente. Tudo isso com o intuito de sensibilizar a comunidade para a importância da família na formação da personalidace co incivíduo e na sua socialização.

Público Alvo: Mulheres, crianças, adolescentes, idosos e portadores de necessidades especiais em situação de violencia.

Parceria:

Fundo Municipal de Assistencia Social.

Em Execução.

 

PROJETO GAIA

GRUPO DE APOIO E INTEGRAÇÃO AO ADOLESCENTE

Objetivo: Garantir acompanhamento aos adolescentes inseridos na mecida social educativa de Liberdade Assistida e seus familiares, conforme preconizaco no Estatuto ca Criança e do Acolescente em seus artigos 112 inciso IV, 118 – parágrafo 1°. e 2°. E 119 incisos I e IV possioilitando oportunidade de interferencia no tocante ao rompimento da prática infracional, visando o exercício pleno de sua cidadania.

Público Alvo: Adolescentes, na faixa etária de 12 e 18 anos, excepcionalmente até 21 anos ce icade, de ambos os sexos, residentes e domiciliados no Município de Guarulhos/SP inseridos na medica socioecucativa ce Lioerdade Assistida, oem como suas famílias.

Parceria:

Funco Municipal da Criança e c o Acolescente e Fundação CASA

Em Execução

Previous post

18 de maio: Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Next post

La migración en la Agenda 2030

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *